TORRES NOVAS: Feira Quinhentista «D. Jaime de Lencastre – no tempo das confrarias»,

Atualidade, Destaques, Médio Tejo, Noticias Comentários fechados em TORRES NOVAS: Feira Quinhentista «D. Jaime de Lencastre – no tempo das confrarias», 335

MemoriasHistoria2016_JaimeLencastre

Pelo sétimo ano consecutivo, as Memórias da História dão lugar à recriação dos mais importantes momentos do passado de Torres Novas. Este ano, entre 2 e 5 de junho, e sob o tema «D. Jaime de Lencastre – no tempo das confrarias», o centro histórico da cidade recua até ao século XVI numa feira de época quinhentista.

Filho de D. Jorge de Lencastre, marquês de Torres Novas e duque de Coimbra, D. Jaime de Lencastre era neto bastardo de D. João II. Ilustre figura da Casa de Aveiro, que tinha o paço junto a Sant’Iago, Jaime de Lencastre foi padroeiro das quatro paróquias de Torres Novas e exerceu cargos eclesiásticos de relevância junto da corte de D. João III.

Estamos na época dos Descobrimentos, surgia a Inquisição, era o tempo das confrarias, já antigas, e da fundação das primeiras misericórdias. Reinaram D. Manuel I e D. João III. O reino teve prosperidade, consequência das viagens marítimas e das riquezas de África, do Oriente e do Novo Mundo.

A vila vive uma grande agitação com a chegada do novo prior, D. Jaime de Lencastre, futuro bispo de Ceuta. Funda-se o convento do Espírito Santo e anunciam-se novos templos, no rossio do Carrascal erguer-se-á depois um novo convento. Os homens bons do concelho fundam a Misericórdia, reunindo os bens das sete confrarias da vila (Santa Maria do Vale, Santa Maria dos Anjos, S. Pedro, S. Bento, de Jesus, do Salvador e de S. Brás), facto bem revelador da forte rede de coesão social de então. Torres Novas agita-se com a passagem de peregrinos e com a chegada do visitador, que castiga quem vive à margem das normas e vigia os costumes. O povo resiste, divertindo-se com os autos e farsas de António Prestes, dramaturgo torrejano da escola vicentina.

É este o quadro histórico que inspira a recriação que veremos este ano, nos próximos dias 2, 3, 4 e 5 de junho, com o rigor a que a feira de época de Torres Novas nos habituou.

Entre as novidades da feira quinhentista, destaca-se uma nova organização das áreas temáticas no interior do recinto. Para a área dos mercadores, estão disponíveis 120 espaços (entre tasquinhas e outros espaços alimentares, artesãos com trabalho ao vivo e mercadores). O recinto contará ainda com uma terceira bilheteira e entrada, a norte, junto à Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes.

Ainda no que diz respeito a novidades, prevê-se um aumento da animação no recinto e um vasto conjunto de atividades abertas à participação de quem queira conhecer e viver a História: oficinas de dança, uma exposição de répteis, a possibilidade de uma participação efetiva num acampamento, colaborando em todos os ofícios, incluindo um workshop de cozinha.

Pulseiras

A entrada na Feira Quinhentista de Torres Novas «D. Jaime de Lencastre – no tempo das confrarias» será possível através da aquisição de pulseira livre-trânsito de acesso aos quatro dias, ou de pulseira diária. A pulseira é pessoal, intransmissível e inviolável.

A pré-venda decorrerá entre 26 de abril e 26 de maio, fase em que terá um custo de 3,5€ (acesso ao recinto do evento durante os quatro dias). Neste período, as pulseiras podem ser adquiridas nas Piscinas Municipais Fernando Cunha (de segunda a sexta das 8h às 21h; sábado das 9h às 13h e das 14 às 18h), no Teatro Virgínia (terça a sexta das 11h30 às 13h30 e das 14h30 às 19h00; sábado das 15h00 às 19h00), na tesouraria da Câmara Municipal de Torres Novas (de segunda a sexta das 8h30 às 16h30), e ainda nas juntas de freguesia fora da cidade.

Durante o evento, a pulseira livre-trânsito custará 6€ e a pulseira diária 4€, podendo ser adquiridas nas bilheteiras do evento, junto ao recinto. A entrada é gratuita para crianças com idade até aos 12 anos, inclusive.

Mercadores

Com vista à recriação do comércio, das artes e dos ofícios da época, são admitidos expositores cujas atividades/produtos se enquadrem na temática do evento, classificados de acordo com as características da sua atividade e distribuídos por diferentes tipologias. Para o efeito deverá consultar as Normas de Funcionamento e os respetivos anexos disponíveis em http://www.memoriasdahistoria.pt/2016-mercadores/

As candidaturas podem ser enviadas até às 17h do dia 8 de abril de 2016. Poderão ser entregues em mão ou remetidas por correio para o serviço de Mercados e Feiras, sito no Mercado Municipal de Torres Novas, Av. 8 de Julho, 2350-724 Torres Novas ou por correio eletrónico – mercados.feiras@cm-torresnovas.pt.

Para esclarecimentos adicionais, contacte o serviço Mercados e Feiras através do telefone 249 839 442.

Voluntários

Encontram-se abertas as inscrições para o voluntariado (até 30 de abril), para as diversas áreas temáticas: jogos tradicionais, produção, área militar, montagens/desmontagens, controlo de entradas, guarda-roupa, baile e figurantes para o postigo da traição e gafaria, para os cavaleiros e para os momentos de recriação. Podem ser efetuadas através do preenchimento do formulário disponível em: https://docs.google.com/forms/d/1cIm0xCe_iWhcCU1u6hm9S27tn0kH0wu6YB7Z74Gj_Gc/viewform.

Mais informações: 925 165 155 | voluntariadomemoriasdahistoria@gmail.com

Para o baile, os ensaios estão agendados para os dias 11, 12, 17, 18, 19, 26, 27, 28 e 31 de maio, e 1, 2 e 3 de junho. No dia 4 realiza-se o espetáculo. Os ensaios funcionarão no seguinte horário: durante a semana, das 18h30 às 20h e das 21h às 23h, e ao sábado das 15h às 19h.

TVE - Televisão do Entroncamento
Prop. Vitor Telecomunicações, Lda
Tel. +351 304501000
email: geral@tve.pt
tve.pt

Voltar ao topo

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com